Relacionamento Vida Cristã

Seja Ímpar Antes De Ser Par

27/12/2016
alone

Tenho certa compaixão por quem acredita que “ter alguém”, seja quem for, só por ter, é essencial. Creio que é uma necessidade de quem precisa ser preenchido por outro, alguém que crê que é o outro que o completará.

O que percebo são pessoas abraçando seus relacionamentos como quem segura uma bóia em um naufrágio. Como se aquela fosse sua última chance de sobrevivência. Eu não quero uma vida assim…



É certo que existem pessoas que só conseguem ter uma vida social: amigos, família, uma convivência saudável e, a própria autoconfiança, se estiverem se relacionando com alguém que lhe proporcione isso. De fato a pessoa se torna dependente de um relacionamento afetivo para ter o mínimo de socialização que um ser humano precisa, o que acaba colaborando para “auto aceitação”. Tudo isso produz a sensação de estar completo, mas, nem sempre isso é amor. Por vezes é egoísta. 

Quando você já tem um bom convívio, já se conhece suficiente para ter se aceitado, está em paz consigo mesmo, não desenvolve essa necessidade de ter alguém para te completar, você já está completo e, isso não é auto-suficiência, é sossego, quietude de alma. — É a certeza de que “ter alguém” apenas para preencher um vazio jamais irá te completar, porque isso não depende do outro. É entre você e o Criador.

Entender que o importante não é ter alguém para te preencher, mas sim estar completo. Esse é o primeiro passo para amar. Só assim você será capaz de transbordar! Você pensará no outro com o desejo de fazê-lo feliz, não como fonte de felicidade. O contrário disso é perder tempo, é desperdiçar os dias (seus e do outro), é bagunçar o sossego dos corações, enganar-se e enganar, adiar seu próprio amadurecimento e colocar em marcha ré a transformação das almas. Sem transformação de alma não há renovação da mente e, uma mente sã produz um coração limpo.

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. – Romanos 12:2

É cada vez mais comum que as pessoas resumam o relacionamento afetivo como fonte de felicidade. Porém, tem muita gente achando que é boa companhia quando na verdade é um ”mal companheiro”. Então, o círculo vicioso se forma, e a insistente cobrança vem de ambas as partes.

Não deixe que sua vida se resuma a necessidade de estar com alguém, você corre o risco de ver qualquer pessoa como o ”homem (mulher) da sua vida” na primeira conversa. Saiba que ninguém consegue ser ”par” sem entender-se primeiro como ímpar, não tem como dividir quando você ainda não está inteiro, você só oferecerá restos de si, e coitado de quem aceitar suas migalhas, pois, sem dúvidas você viverá cobrando do outro o que falta em você. Mais cedo ou mais tarde, você irá cobrar… Não tenha medo de ficar sozinha (o) , ou você não consegue passar muito tempo consigo mesmo? Bom, se nem você se aguenta, imagine o outro? 

Enquanto você procurar alguém que te complete, sua vida sempre vai ter lacunas impossíveis de serem preenchidas, você viverá insatisfeita (o) com tudo, inclusive com o coitado (a) que estiver ao seu lado. Enquanto prosseguir achando que sua felicidade está em alguém, viverá sonhando em encontrar ”aquele” (ou aquela) que mude tudo a sua volta, e continuará infeliz jogando sua responsabilidade nas costas dos outros.

Conhece-te primeiro, seja completa (o) e ao dividir-se você será capaz de transbordar a vida de alguém ao ponto de receber o suficiente para que transborde também.

Aquela frase batida: “antes só do que mal acompanhado”, é real. — Sou dessas: prefiro paz e sossego do que o afago sem amor e verdade. Amor não é turbulência, é quietude mesmo em meio a tornados.



Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe uma Resposta