Cosmovisão Vida Cristã

Predestinados

21/11/2016
predestinados

O erro mais grotesco contra a doutrina da eleição é atribuir ao nosso poder de escolha, poder suficiente para rejeitarmos a nossa natureza caída. Como se fossemos capazes por nós mesmos de escolher a Deus. Não somos, por isso Ele nos escolheu.

O raciocínio mais comum é: Mas, se eu não tenho o poder de escolha, como posso escolher pecar? Se é Deus que escolhe, não seria Ele o autor de todos os pecados que cometo? Não. Explico.

O problema de quem se limita a essa linha de pensamento, está no raciocínio errado sobre a Criação. O homem foi criado livre, era dele o poder de escolher entre a vida e a morte. Deus disse que Adão podia comer de tudo no Éden, menos da árvore do bem e do mal, pois, ao comer do fruto proibido, ele morreria. Adão comeu, pecou, ele fez sua escolha, se rebelou contra Deus. O homem entregou-se ao pecado: queda; seu salário: a morte. Deus poderia ter tirado o fôlego de vida do corpo do homem naquele momento, mas, a morte que o pecado nos trouxe é além do físico, é material e espiritual. Ela é TOTAL (leia: Rm. 8:22,23), ao ponto de atingir toda a Criação.

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:23)

Foi a partir da livre escolha que o homem se tornou pecador, logo, o autor do pecado é o homem. Deus não tirou nosso direito de escolha, Ele cumpriu Sua Palavra, o homem escolheu, e como Deus é Justo, aplicou justiça. Fomos condenados, nos tornarmos escravos do pecado. “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” (Rm.8:7-8) — A partir da queda no Éden todo homem está em estado de depravação total: moralmente degenerado; pervertido, corrupto. Morto. Completamente afastado de Deus. O Apostolo Paulo diz em Romanos 3:23: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.

No livro “A Definição do Cristianismo”, de David Gooding e John Lennox, foi dito: “A cruz de Cristo diagnostica qual é o problema básico do mundo inteiro em todos os tempos. Não é a hostilidade do homem para com o homem: esse é apenas um sintoma secundário. É a hostilidade do homem para com Deus.”

Nós perdemos nossa capacidade de escolha moral, nossa natureza está em constante rebelião contra o Criador. Estamos condenados ao pecado, somos incapazes de vencer a morte. Se o salário do pecado é a morte, somos incapazes de vencer o pecado, senão por meio de Cristo, que é o único que venceu a morte. É Ele que nos justifica perante Deus. “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça.” (Rm.8:9-10)

Nossa dívida foi paga por Ele. De escravo, Nele, o homem pode ser verdadeiramente livre.

“Com efeito, se por um homem veio a morte, por um homem vem a ressurreição dos mortos. Assim como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos reviverão.” (1 Coríntios 15:21,22)

Mas como ter a vida novamente? Pela fé em Cristo Jesus ressurreto. Fé é dom gratuito de Deus. É ele que dá. É ele que elege. Isso chama-se Graça: favor imerecido.

“Porquanto, pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem por intermédio das obras, a fim de que ninguém venha a se orgulhar por esse motivo. Pois somos criação de Deus, realizada em Cristo Jesus para vivermos em boas obras, as quais Deus preparou no passado para que nós as praticássemos hoje.” (Efésios 2:8-10)

Cristo não foi um plano alternativo ao Éden. No Gênesis Ele era o Verbo: “Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez” (João 1:1,3), o Logos Divino se fez carne e habitou entre nós. Portanto, o Filho é a Verdade que sustenta toda a Criação, Ele é o Caminho que nos conduz de volta ao Pai, é a Vida para nossa morte (Jo.14:6). Jesus Cristo foi, é, e sempre será a Salvação, Aquele que nos tornou justos diante do Pai. — Deus em Sua infinita Onisciência soube qual seria nossa escolha antes mesmo da Criação, e mesmo assim nos fez criaturas livres para escolher, porém, não sem um plano de justificação. Por que? O Apostolo Paulo responde:

“Estamos certos de que Deus age em todas as coisas com o fim de beneficiar todos os que o amam, dos que foram chamados conforme seu plano. Porquanto, aqueles que antecipadamente conheceu, também os predestinou para serem semelhantes à imagem do seu Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes igualmente justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou. A que conclusão, pois, chegamos diante desses fatos? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos concederá juntamente com Ele, gratuitamente, todas as demais coisas? Quem poderá trazer alguma acusação sobre os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica! Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, Ele ressuscitou dentre os mortos e está à direita de Deus, e também intercede a nosso favor.” (Romanos 8:28-34)

Sim. Deus nos predestinou. Soli Deo Gloria, Sola Gratia, Sola Fide, Sola Scriptura!


Ps: Qualquer pessoa que tenha compreendido a doutrina da justificação sabe que o princípio da queda jamais exclui nossa condição de pecadores. Aliás, é a doutrina que mais expõe a miséria humana e, nossa inclinação para a morte. A promessa da redenção completa: corpo e alma, é para o dia da “manifestação dos filhos de Deus” (Rm.8:19). A justificação pela fé é imputada a nós e, nos garante essa redenção completa, mas, em momento algum nós deixamos de ter um corpo corruptível enquanto aqui estivermos. Somos SELADOS (Ef.1:12-14) com o selo do Espírito como garantia de que seremos salvos e transformados completamente.

Você pode gostar também

2 Comentários

  • Michael 17/12/2016 em 12:13 AM

    Adão (homem) era livre, escolheu comer o fruto (desobedecer) a Deus, Deus sabia, antes da criação (universo, planeta terra, formas de vida, etc.) que Adão iria pecar, se Deus sabia que isso iria ocorrer e mesmo assim permitiu, isso também deve ser culpa de Deus, correto? Pois, se Deus é soberano e nada, absolutamente nada, seja no Céu, na Terra, no Inferno, acontece sem sua permissão e consequentemente manipulação, a decisão de Adão, nada mais foi que a vontade de Deus, correto?

    Obs: Sou agnóstico (ateu moderado), e acho que se Deus existe e criou tudo, ele deve tê-lo feito por pura diversão ou tédio. Afinal, a humanidade não faz falta nenhuma para Deus, ou melhor, ninguém faz falta para Deus, seja humano, anjo, demônio, logo, achar que Deus criou algo por “amor” não faz muito sentido.

    Obs 2: Sim, eu muitos “achos”.

    • Cris Corrêa 18/12/2016 em 2:14 AM

      Bom, creio que Deus sabia obviamente que o homem pecaria, mesmo assim o criou, e o criou livre. Permitiu que o homem pecasse, não antes de ter dado Cristo como salvação. A culpa estaria Nele por que? Ele fez o homem livre, permitir não significa conduzir. Deus vendo que essa liberdade o condenaria, deu uma solução. Olha, sendo Ele Soberano é sim um ato de amor você dar o direito de escolha para seres criados, e ainda bolar um plano para salva-los! Eu sinceramente se tivesse o poder de criar um ser, o faria condicionado a minha vontade, não daria liberdade não rsrs… Um Deus com poder de controlar tudo te dar a chance de controle me parece um ato de bondade.

      Se Deus sabendo que o homem iria pecar o impedisse então já não haveria a liberdade no homem. Haveria manipulação da vontade, então teríamos um deus tirano, mas, temos um Deus Soberano.

      Ps: Se eu fosse poderosa e infinita também iria querer criar alguma coisa e dar proposito a ela, só não seria bondosa como Deus, eu criaria seres pra me servir, não para servi-los como Cristo veio fazer. Então, quando vejo.como eu no lugar de Deus Faria algo terrível, só consigo ver amor e misericórdia Nele.

    Deixe uma Resposta